Cinemas e a Arquitetura de Lisboa Séc. XX

Percorrer no Presente as ruas de Lisboa em busca das salas de cinema que, ao longo do século passado, se foram edificando, é percorrer também a História arquitectónica e urbanística da cidade, e a dos que nela foram habitando nesse período.

Tal como da maioria desses cinemas apenas restam fachadas, também do hábito de ir ao cinema e do significado deste para os Lisboetas, ao longo de quase todo o século XX, restam essencialmente memórias das quais, hoje em dia, já se faz História.

É a partir dessas fachadas e dessas memórias que podemos apreciar o modo como a arquitectura foi dando respostas diferentes à medida que a cidade crescia e os hábitos dos Lisboetas em torno do cinema se iam alterando… 

Dos primeiros cinemas (muitas vezes adaptações de antigos teatros), à grandiosidade das novas tipologias arquitectónicas específicas para “o edifício cinema” (nas quais as salas de cinema foram experiências pioneiras na Arquitectura e Design do seu tempo), até aos cinemas de bairro (que acompanhariam o crescimento dos novos bairros de Lisboa, na sua topografia irregular), este percurso leva-nos a observar e conhecer um pouco melhor uma “época dourada” que teria fim anunciado a partir dos anos 80, com a demolição do Cinema Monumental, em 1983, à qual se seguiria o encerramento e destruição de muitas outras salas de cinema nessa década e nas subsequentes, entre as quais: o Cinema Éden, em 1991, ou mais recentemente o cinema Londres, em 2013, este último que havia sido inaugurado em 1972 e que marca cronologicamente o fim deste percurso, para o qual vos convidamos a participar.

Mais Informações:

ohlisboamail@gmail.com
www.facebook.com/ohlisboablog
960 452 371 / 937 707 314
RNAAT Nº 594/2015

Deixe-nos a sua opinião.